Papeando com o jacaré Barnabé

Papeando com o jacaré Barnabé

Já que os Sete Patinhos tiveram a chance de contar a história na versão deles, resolvemos dar o direito de réplica ao Jacaré Barnabé. Afinal de contas, ele foi o causador de toda a aventura e, sem dúvida, tem algo a nos dizer.

Aproveitamos um dia em que ele estava de folga e de papo pro ar, e conseguimos uma entrevista cheia de revelações.

AVISO IMPORTANTE DESSE BLOG: essa entrevista contém spoilers da história contada por Caio Riter e ilustrada por Laurent Cardon no livro Sete Patinhos na Lagoa. Mesmo assim, recomendamos fortemente sua leitura. Afinal, não é todo dia que se tem a chance de ler um bate-papo com um jacaré comilão.


Barnabé, é verdade que você devorou esses pobres patinhos? O que tem a dizer em sua defesa?
É verdade sim. Não sou jacaré acostumado a mentiras. Minha mãe sempre me ensinou a dizer a verdade… Ora, aqueles patinhos estavam na minha lagoa, gritando, brincando… eu tava com fome… Jacaré come patos, não come, então?

Por quê você escolheu justamente atacar um grupo de patinhos? Patos são mais saborosos que outras aves?

Já disse, você não entendeu? Eles estavam ali na lagoa, dando sopa. Aí fui lá e os devorei. Todos eles. Quer dizer. Todos não. Olha, não sei se patos são mais saborosos, só sei que eu tava com uma fome imensa que os engoli inteirinhos.

Que tipo de temperos você usa na sua comida?
Não gosto de temperos. Prefiro comida ao natural.

Você acha que o seu rabo é um diferencial na hora do ataque?
Olha, o rabo, a bocarra, os dentes e a minha incrível capacidade de inventar disfarces. Não tem quem resista. Hahahahahaha

Você foi bastante criativo com seus disfarces. Você frequenta festas à fantasia na lagoa? Pula carnaval?
Adoro um carnavalzinho. Faço parte até de um bloco: o Crocodilos Unidos. A gente adora festear.

Como você se sentiu quando foi derrotado por um pato que se dizia fraco e doente? Você já tinha sido derrotado antes?
Olha, aquele patinho é pequeninho, mas muito esperto. Aposto que até a ti ele enganava com aquela carinha de santo dele. Mas agora eu aprendi, não me deixo enganar mais. Aliás, nunca antes me deixei enganar, sempre devorei quem quis devorar, a não ser aquela vez em que… Ah, deixa isso pra lá.

Você perdeu algum amigo por causa de toda essa situação constrangedora?
Não. Meus amigos são fiéis. E, depois, só aqui entre nós: eu não contei esta história para ninguém. Sou bobo por acaso? Se conto, perco minha fama de devorador da lagoa.

Agora que os patinhos estão mais espertos quanto à sua presença na lagoa, do que você tem se alimentado?
Bem. Conheci um site de congelados bem legal. Encomendo lá umas marmitas. Eles entregam aqui na lagoa mesmo. Tudo muito gostoso.

 


Deixe um comentário

Os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

Voltar ao topo